ORÇABIM E OS CRITÉRIOS QUANTITATIVOS DO SINAPI – PAREDES DE ALVENARIA – PARTE II

Orçamento de Obras
Faça mais com orçabim
Powered by Rock Convert

Dando continuidade à nossa série de artigos sobre a utilização prática do trio de ferramentas Orçafascio, OrçaBIM e Revit visando a orçamentação dos modelos BIM, hoje, como prometido no artigo anterior, vou aqui mostrar como foram criados os critérios do Template Orçamental citado para paredes de alvenaria: como as paredes com e sem vãos foram distinguidas pelo OrçaBIM e também como o critério tendo como base os 6m² foi criado, todos estabelecidos pelo SINAPI.

Para quem já utilizar o Orçafascio/OrçaBIM, vou disponibilizar o orçamento específico e a rotina Dynamo utilizada e aqui comentada; mais informações no final do artigo.

MARCANDO AS PAREDES COM E SEM VÃOS NO MODELO BIM COM UMA AJUDINHA DO DYNAMO.

O Dynamo é um ambiente de programação visual, disponibilizado pela Autodesk e que, agora, na versão 2020 do Revit, já é instalado pela instalação padrão, certamente por seu sucesso junto aos usuários, automatizando a execução de tarefas repetitivas ou mais complexas no Revit.

A metodologia utilizada, para marcar as paredes cegas (sem vãos) e as diferenciar das paredes com vãos, foi utilizar o parâmetro Marca existente na seção Dados de Identidade de parâmetros de instância das paredes no Revit (Figura 1).

Figura 1 – Distinção entre paredes com e sem vãos pelo parâmetro de instância Marca.

Podemos notar que as paredes cegas (sem vãos) estão em vermelho e as paredes com vãos estão em azul. O parâmetro Marca precisa conter o texto PAC (paredes cegas) ou PAV (paredes com vãos). A pergunta que vocês devem estar se fazendo, neste exato momento é: “Vou ter que marcar uma a uma a condição de cada parede?” Resposta: com o Dynamo, não!

Aqui está a rotina Dynamo, que resolve isso “com um clique” (Figura 2):

Figura 2 – Rotina Dynamo para diferenciar a tipologia das paredes.

Vamos comentar a rotina, passo a passo.     Em linhas gerais, os grupos em azul, na rotina da Figura 2, buscam informações no modelo sobre as paredes e suas aberturas; o grupo em cinza processa e agrupa as informações e os grupos em laranja escrevem os parâmetros de instância e marcam as paredes com cores em uma vista do modelo.

Figura 3 – Nós que obtém todas as paredes do modelo.

Na primeira parte da rotina, com estes quatros nós da Figura 3,  obtemos e visualizamos os endereçamentos de todas as paredes do modelo.

Cada nó, no Dynamo, pode ter entradas (a esquerda do nó) e saídas (a direita do nó) e são ligados por um “condutor”. O clique do mouse em uma saída de nó e depois em uma entrada em outro nó, os conecta.

Normalmente o título do nó descreve a sua função. Alguns nós ficam disponíveis pela instalação padrão do Dynamo, mas outros estão em “pacotes” de terceiros, que podem ser baixados de dentro do ambiente do Dynamo.

Aqui estamos trabalhando com o Revit 2019.2 e com o Dynamo Revit 2.0.3.

Na segunda parte da rotina (Figura 4), obtemos todas as portas do modelo e retiramos delas as informações relativas a quem são seus respectivos hospedeiros (no caso, as paredes onde estas portas se encontram).

Figura 4 – Selecionando as portas e seus hospedeiros.

Precisamos aqui notar a presença, no terceiro nó, do nome do pacote externo a que ele pertence, na etiqueta branca superior. Anotar nas rotinas quando um nó precisa de um pacote de terceiros, é uma boa prática.

Figura 5 – Procurar um pacote de nós de terceiros pela internet.

Para baixarmos este pacote (Clockwork), onde encontraremos este nós específico, precisamos fazer os procedimentos marcados na Figura 5, dentro do ambiente do Dynamo:

Figura 6 – Pesquisando e baixando o pacote Clockwork.

Vai aparecer a janela da Figura 6 onde poderemos procurar o pacote pelo seu nome; aqui, no nosso caso, o Clockwork for Dynamo 2.x.

Depois de instalado, o pacote externo estará disponível na área a esquerda do ambiente do Dynamo (Figura 7).

Figura 7 – Pacote Clockwork
já instalado e disponível.
Figura 8 – Procurando por um nó no menu da esquerda do ambiente.

Podemos procurar os nós que queremos pesquisando na área de menu, à esquerda do ambiente do Dynamo (Figura 8), ou clicando com o botão direito do mouse na área de trabalho e digitando o nome do nó (Figura 9).

Figura 9 – Procurando por um nós pelo menu de contexto (botão direito do mouse).

O próximo grupo da rotina obtém as janelas e seus respectivos hospedeiros (paredes) no modelo (Figura 10):

Figura 10 – Seleciona as janelas e seus hospedeiros (paredes) no modelo.

Notem que utilizei outros nós, mas poderíamos ter utilizado a mesma sequência do grupo anterior, substituindo apenas o primeiro nó (passando de portas para janelas).

Aqui, o nó externo é o quarto nó (também do pacote Clockwork).

Figura 11 – Grupo Hospedeiros, agrupa as paredes com vãos de portas ou janelas.

O próximo grupo de nós da rotina (em cinza escuro – ver também a Figura 2), equaliza uma lista com todos os hospedeiros de portas e janelas, ou seja, reúne as paredes que possuem vãos (Figura 11).

Se já possuímos, na rotina, as paredes que possuem vãos, a próxima etapa é marcá-las com o parâmetro Marca PAV (paredes com vão) e também com uma cor. Fazemos isso com a sequência de nós do grupo laranja da Figura 12.

Powered by Rock Convert
Figura 12 – Marcamos as paredes com vãos com a cor azul e com o parâmetro de instância Marca onde escrevemos PAV.

Um detalhe importante: neste grupo de nós existe um nó (PTB ou ENU) com duas saídas (Figura 13); uma para dar entrada no nome do parâmetro em português (Marca) e outro para o nome em inglês (Mark). Se o Revit estiver sendo executado em inglês (ENU), precisamos desconectar a primeira saída deste nó e conectar a segunda saída (a inferior). Devemos fazer o mesmo em todos os locais onde este nó aparece. Este é um nó Code Block que se obtém clicando duas vezes, com o botão esquerdo do mouse na área de trabalho do Dynamo. O título do nó foi editado para PTB ou ENU, clicando duas vezes sobre ele.

Figura 13 – Nó Code Block com o nome do parâmetro em português e em inglês.

Um texto escrito em um nó Code Block precisa estar entre aspas.

O último grupo de nós da rotina, retira do total das paredes do modelo, as paredes com vãos. Estas paredes, assim agrupadas, serão, evidentemente, as paredes cegas (sem vãos) que serão marcadas com o parâmetro Marca igual a PAC e com a cor vermelha (Figura 14).

Notar que o primeiro nó deste grupo, na sua primeira entrada (list 1) recebe o conjunto de todas as paredes e a segunda entrada (list 2) recebe as paredes com vãos e devolve como saída uma lista de onde retira as paredes com vãos (list 2) do conjunto de todas as paredes (list 1).

Figura 14 – Marca as paredes cegas (sem vãos).

 A rotina pode ser salva em modo de execução manual. Vai gerar um arquivo com extensão .dyn.

(Figura 15).

Figura 15 – Rotina gravada em modo de execução Manual.

 Para executá-la existem vários meios. Um deles seria através do ícone do programa na aba Gerenciar. Uma janela inicial do programa vai se abrir onde poderemos escolher o arquivo da rotina (com extensão .dyn) – Figura 16.

Figura 16 – Abrindo a rotina Dynamo criada.

Com a rotina aberta no ambiente do Dynamo, basta clicar no botão Executar no canto inferior direito (ver na Figura 15, ao lado do botão Manual).

Com a tipologia das paredes marcadas (PAV para paredes com vãos e PAC para paredes cegas, ou seja, sem vãos), o OrçaBIM pode fornecer os diversos grupos estabelecidos pelo SINAPI para paredes (ver artigo anterior), distinguindo as paredes por existência ou não de vãos e pelas áreas em seus critérios, e agrupá-las nas corretas composições de custos como poderemos ver na Figura 17.

Lembro, ainda, que estes critérios podem ser gravados em um Template Orçamental no ambiente WEB do Orçafascio, e reaproveitado em outros orçamentos e outros modelo.

Agora um “brinde” para meus leitores: se você que está lendo este artigo e possui uma conta do Orçafascio com o módulo OrçaBIM liberado, eu posso te enviar este orçamento, com os critérios gravados, para estudos, pelo ambiente do sistema. E mais! Se você atende a este “pré-requisito” e quiser além deste “Template Orçamental”, a rotina Dynamo aqui descrita e o arquivo Revit para treinar os procedimentos, por favor me escreva para o e-mail dionisio@progerengenharia.com.br, se identificando, contando sua área de atuação e me informando o seu e-mail cadastrado no sistema do Orçafascio que, em alguns dias, eu te enviarei este “pacote”.


DIONÍSIO AUGUSTO AMERICANO DE NEVES E SOUZA

Engenheiro Civil, com 36 anos de experiência em engenharia estrutural, possui várias especializações na área de estruturas e pós-graduação em Gestão Empresarial.

Atuou como diretor técnico e sócio de construtora com sede no Rio de Janeiro, por 15 anos.

Exerceu a função de professor universitário, coordenador de Escritório Modelo de projetos, coordenador de curso e diretor de Centro Universitário particular no Rio de Janeiro (1999-2009).

Trabalhou como estagiário e assumiu a função de engenheiro calculista estrutural no escritório de projetos do Professor Francisco Ney Lèbre e Azevedo Pondé (UFRJ) e depois em empresa própria, a Proger Engenharia Ltda, desde 1999 até esta data.




O plugin do OrçaBIM já está disponível para compra somente no site www.orcafascio.com para todos os mais de 60 Mil clientes que já usam o sistema de orçamento de obras Orçafascio.

OrçaBIM compre agora.

Baixe e instale o agora o plugin para obter também as vantagens que só o OrçaBIM pode oferecer e ganhe mais tempo para focar em novas conquistas profissionais.

Grande abraço!

Até o próximo artigo!

Compartilhar

Posts relacionados

Posts em destaque

Menu