Sustentabilidade na construção civil como um diferencial competitivo

Sustentabilidade na construção civil

Desde que foi iniciada a revolução industrial, no século XIX, a humanidade aumentou o impacto causado por sua ação na natureza. Não apenas a poluição avançou, mas também a destruição de habitats, e o uso desmedido de recursos. Passaram-se quase dois séculos desde então, e novos processos de desenvolvimento surgiram na sustentabilidade na construção civil, tão nocivos, ou mais, quanto os anteriores.

Hoje os impactos destas práticas na qualidade de vida podem ser sentidos em inúmeros lugares do planeta. O mais alarmante: estudos apontam que já consumimos 30% mais recursos naturais do que deveríamos. Se a capacidade de renovação da Terra não puder repor estes elementos, em 50 anos precisaremos de dois planetas para evitar a escassez.

Para tentar combater estes efeitos negativos surgiu o conceito de sustentabilidade e que hoje não se aplica apenas às organizações. Não à toa este cuidado se tornou uma exigência de muitos consumidores. Incluindo aqueles que desejam trabalhar com a construção civil. Portanto, investir em práticas econômica, social, e ambientalmente viáveis, se tornou um diferencial competitivo para o setor.

Sustentabilidade e construção civil: amplos benefícios

Já é comprovado que a grande maioria dos brasileiros tem preferência por serviços e produtos sustentáveis. Com este dado fica fácil entender como empresas que trazem este cuidado se destacam no mercado. De uma forma geral investidores também se sentem mais confortáveis ao atrelar sua imagem, e capital, a projetos responsáveis. E até mesmo os aspectos econômicos de uma obra podem ser impactados pela sustentabilidade.

Porque, quando este fator é levado em conta, o planejamento se traduz em redução de custos. Afinal, o desperdício é um dos males a ser evitados aqui. Razão pela qual deve haver sempre o incentivo ao reaproveitamento de materiais. Além de tudo, quando a ação da sua organização traz impactos positivos para a sociedade, captar futuros clientes torna-se simples. Pois a sustentabilidade vai trabalhar a imagem corporativa da sua empresa de forma positiva.

Cativando o público e melhorando as relações da organização, o seu serviço estará destacado no mercado. E, neste ponto, serão impactados todos os envolvidos nos seus processos e não apenas o consumidor final. Ou seja, falamos do público interno, dos fornecedores, órgãos de controle e da sociedade em geral. A imagem de empresa responsável irá permitir até mesmo conquistar melhores parcerias para os seus empreendimentos.

Vale lembrar ainda que a sustentabilidade ajuda a otimizar os processos da sua obra. Mas vamos entender melhor esta questão a seguir. Você vai entender quais são as soluções que podem levar o seu projeto a ser mais eficiente. Saiba de antemão que tornar a sua empresa de construção sustentável é mais fácil do que você imagina.

Cuidados para tornar uma obra sustentável

No que diz respeito às práticas ecologicamente responsáveis, o Ministério do Meio Ambiente dispõe de algumas orientações a serem seguidas. Observando estas precauções a sua empresa pode até mesmo conquistar uma certificação sustentável para o projeto. Há diversas organizações que oferecem este reconhecimento, entre eles a Caixa Econômica Federal. Confira os principais aspectos a se cumprir para obter uma obra ecologicamente sustentável.

Na edificação: O clima do local deve ser levado em conta para que a construção reduza o consumo de energia. Este é um fator que vai colaborar para um melhor uso de iluminação, ventilação e aquecimento naturais. Deve-se observar ainda a orientação solar adequada. O uso de coberturas verdes é outro diferencial de edificação. Não pode faltar também a preocupação com a acessibilidade, seja no projeto original, ou na possibilidade de futuras adaptações.

Nos materiais: A preferência deve sempre ser dada aos materiais não tóxicos e recicláveis. Componentes químicos que podem prejudicar o meio ambiente e a saúde humana devem ser evitados. Alguns exemplos são CFC, HCFC, PVC, amianto, CCA para tratamento de madeira, dentre outros. Cuidado também com os resíduos. Sua quantidade deve ser reduzida, e seu manuseio e disposição precisam ser adequados. Sempre que possível deve ser promovida a reciclagem e a reutilização destes materiais.

Na energia: Algumas fontes renováveis e sustentáveis devem ser adotadas. Um coletor solar térmico, por exemplo, pode servir para aquecimento da água. A energia eólica, por sua vez, pode ajudar a bombear o líquido. Outra possibilidade interessante é a energia solar fotovoltaica, que permite despejar o excedente na rede pública.

No tratamento de água e esgoto: A utilização de água da chuva é uma boa prática a se adotar aqui. Tendo em mente a importância deste recurso para a sociedade, economizar e reutilizar este líquido tanto quanto possível é essencial. Também deve-se dar especial atenção ao tratamento de esgoto no local, que deve ser adequado. O ideal é a utilização de banheiros secos.

Nas áreas externas: Valorize elementos naturais ao fazer o tratamento paisagístico. Os passeios devem ser sombreados durante o verão e bem ensolarados na estação mais fria. Lembre-se ainda de usar espécies nativas neste processo. Espaços destinados à produção de alimentos e compostagem de resíduos orgânicos é outro ponto a se observar. Na hora de pavimentar estes espaços, dê preferência aos materiais reciclados.

Maior qualidade, maior destaque

Adotando as medidas acima descritas você não irá apenas realizar uma obra sustentável, pois os processos intrínsecos à construção civil vão experimentar um ganho em eficiência e economia. Gerenciar os riscos naturais à atividade também se tornará um processo menos trabalhoso. Até mesmo a busca por soluções inovadoras irá aumentar com estas práticas. É a partir daí que o potencial competitivo da sua organização poderá crescer.

E o que acontece uma vez que se percebe que a sua empresa atua de forma responsável e positiva para a sociedade? A resposta é simples: o seu serviço gera valor. Para mercado e sociedade, assim como para acionistas e investidores. Em suma, a sua marca se fortalece dentro da construção civil.

É interessante lembrar que os governos estaduais, e também o federal, possuem incentivos para projetos sustentáveis. Em São Paulo existem os ecopontos, voltados exclusivamente para o descarte de resíduos oriundos da construção civil. A iniciativa pretende minimizar os impactos ambientais causados por entulhos na cidade. Já o Governo Federal oferece incentivos fiscais, que podem se traduzir em isenção ou redução de impostos, por exemplo.

Mais do que um diferencial

A adoção de práticas sustentáveis é, mais do que um diferencial, uma vantagem para o crescimento da sua empresa. Os produtos e serviços ligados à construção civil ganham, e muito, em valor agregado. Com isso as organizações se destacam em um mercado cada vez mais exigente e competitivo.

A preocupação socioambiental é um paradigma que deve andar lado a lado com a qualidade do serviço prestado. Em verdade, estes dois elementos a cada dia se tornam mais próximos, quase sinônimos. Por conta disso não é exagero afirmar hoje que ser sustentável é ter qualidade. E convenhamos, este sempre será o maior diferencial para o seu empreendimento.

Ainda não usa o Orcafascio.com para elaborar orçamentos de suas obras? Solicite uma demonstração GRÁTIS e ganhe 7 dias para testar.

Fale com um especialista Orcafascio

😁 Gostou? Deixe seus comentários.