Gestão de resíduos sólidos na construção civil: soluções inteligentes de reciclagem

O mundo vive em constante transformação. Antigas práticas não são mais aceitas pela sociedade, incluindo as instituições governamentais e mercado consumidor. Entre as práticas, podemos destacar o descarte do lixo sem os devidos cuidados. Desse modo, é necessário que as empresas, especialmente de construção civil, busquem alternativas para fazer a Gestão de resíduos sólidos de forma inteligente e eficaz.

Com o intuito de esclarecer quais são as soluções mais inteligentes relativas ao assunto, fizemos este breve artigo especialmente para você. Para tal, falaremos inicialmente sobre o que se trata a gestão de resíduos sólidos na construção civil. Em seguida, abordaremos sobre as principais soluções inteligentes de reciclagem no ramo.

O que é a gestão de resíduos sólidos na construção civil?

A questão do lixo — ou resíduo sólido, é uma das principais pautas dos nossos tempos. Desse modo, a gestão de resíduos sólidos consiste numa série de procedimentos que visam apresentar soluções para esse problema, dando o destino adequado para todo o lixo produzido pela empresa. O negócio deve levar em consideração fatores ambientais, sociais, culturais e econômicos para tal.

Segundo dados oficiais, 80% dos municípios não realizam o descarte dos resíduos da construção civil de forma adequada, o que diminui a qualidade de diversos parques e praças da cidade. Como forma de amenizar o problema, diversas leis e instrumentos foram criados, além do aumento da responsabilidade das empresas de construção civil em relação ao lixo.

Entre os instrumentos e legislações, destacam-se o Decreto 307 do CONAMA, do ano de 2003, além da Lei 1 nº2.305 de 2010. Nestas literaturas estão conceitos sobre os principais elementos presentes na gestão de resíduos, como a reciclagem, que consiste basicamente no processo de reaproveitamento de um resíduo mediante execução de algum procedimento no mesmo.

Quais são as principais soluções inteligentes de reciclagem para a construção civil?

Agora que você sabe o que é a gestão de resíduos sólidos, qual a sua importância e ligação com a construção civil, vamos apresentar as principais soluções inteligentes que você deve adotar para reciclar os resíduos da construção de forma eficiente. Desse modo, montamos uma espécie de passo a passo para você seguir e fazer com que a gestão de resíduos na obra preserve o meio ambiente e agregue valor ao empreendimento, além de respeitar a legislação vigente.

Conhecer as formas adequadas de descarte dos resíduos

O primeiro ponto a se destacar é que todo o resíduo em obra deve receber o destino adequado. Nem todos os resíduos são passiveis de serem reciclados, assim como o descarte de cada um varia de acordo com a propriedade do material. Desse modo, para esclarecer esse ponto é necessário conhecer a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Nesta Lei, está a exigência da execução de um plano de resíduos sólidos para as construções. O Plano contribui para que o lixo seja descartado da forma correta, além de promover a reciclagem de boa parte dos resíduos sólidos.  

Powered by Rock Convert

Entender as formas de reaproveitamento

Outro ponto importante é que você deve saber diferenciar a reciclagem do reaproveitamento. Enquanto a reciclagem trata do processamento de material para que ele seja usado em outra situação, o reaproveitamento consiste no uso do mesmo material, sem alteração significativa em sua composição, para fins parecidos ou levemente alterados.

Por exemplo, a latinha, quando é reciclada, é amassada e recebe um processo que torna o metal presente nela disponível para ser aplicado em outros elementos, como grades de janela, etc. Já no reaproveitamento, não há grandes procedimentos adotados. Por exemplo, restos de madeira de construção sendo utilizadas para construir uma forma. Desse modo, compreender qual é o melhor uso para cada elemento contribui bastante para otimizar a gestão dos resíduos sólidos.

Classificar os tipos de resíduos pela obra

Após entender as formas de reaproveitamento, assim como a diferenciação entre reaproveitamento e reciclagem, é importante que o Plano de Resíduos Sólidos da construção consiga criar critérios objetivos para a classificação dos diversos resíduos criados pela obra.

Nesse caso, eles podem receber a seguinte classificação: A, B, C ou D. No A estão os resíduos que podem ser reutilizáveis ou recicláveis. Entre os resíduos, destacamos: resíduos de demolição, construção, reparos de pavimentação, reformas, etc. Já os de Classe B são aqueles recicláveis para usos distintos, como é o caso de plásticos, metais, vidros, papelões, etc.

Já a classe C comporta os resíduos para os quais não foram desenvolvidos processos que tornem sua reciclagem vantajosa economicamente. Entre o exemplo mais comum, podemos citar a lã de vidro. Por fim, temos a Classificação D, que são os resíduos perigosos. Podemos destacar nesse grupo a tinta, o solvente e demais materiais químicos.

Encaminhar os resíduos para reaproveitamento

Após toda a etapa citada anteriormente, é importante encaminhar os resíduos para o reaproveitamento, além de, obviamente, destacar aqueles que são perigosos ou não e os que não podem ser reutilizados de jeito nenhum. O reaproveitamento deve ser realizado forma racional, respeitando recomendações técnicas de órgãos fiscalizadores da questão.

Consultoria em gestão de resíduos sólidos

Por fim, vale a pena destacar a consultoria em gestão de resíduos sólidos. Isso porque uma empresa especializada no ramo aconselhará a sua empresa da forma mais eficiente possível, aliando economia e sustentabilidade à sua obra, além de colocá-la na legalidade. Meio ambiente, consumidores e a gestão fiscal da sua obra agradecem!


O plugin do OrçaBIM já está disponível para compra somente no site www.orcafascio.com para todos os mais de 60 Mil clientes que já usam o sistema de orçamento de obras Orçafascio.

OrçaBIM compre agora.

Baixe e instale o agora o plugin para obter também as vantagens que só o OrçaBIM pode oferecer e ganhe mais tempo para focar em novas conquistas profissionais.

Related Post